Confira os questionamentos a serem feitos antes de seguir o caminho do empreendedorismo
Qua, 16 de Outubro de 2013 21:16
São sete as perguntas a responder para se conseguir trilhar um caminho de empreendedor individual. Confira:
O QUÊ?
A primeira e principal pergunta a se fazer é: "Qual o meu objetivo?". A vida de empreendedor individual envolve esforço, dedicação e desafios.
POR QUÊ?
Conhecer as sua motivações é fundamental para não dispersar no meio do caminho.
COMO?
É o passo a passo, o caminho a trilhar, são as atividades que precisa desenvolver para conquistar o objetivo.
QUEM?
É preciso responder vários "quens" para ter uma noção mais clara do seu negócio: Quem vai tocar as atividades do dia a dia? Quem vai fornecer a matéria prima? Quem é o cliente? Quem são os concorrentes? Definir responsáveis pelas atividades do negócio entram nessa etapa.
ONDE?
Responder aos "ondes" significa pensar na logística do processo: armazenamento do produto, transporte, espaço de produção e venda do produto ou serviço.
QUANDO?
O cronograma das atividades por ser organizado por mês, semana, dia ou até mesmo por hora. No caso dos serviços, é preciso comprometimento, com o cliente, com os contratempos, com o desempenho das atividades.
QUANTO?
Ao definir o preço do seu produto ou serviço, não deixe de calcular os gastos que podem ser: ingredientes, matéria-prima, deslocamento, fretes, aluguel, salários, água, luz, telefone. Só depois de calcular tudo e fazer uma pesquisa com a concorrência é possível definir o seu preço.
DICA
— O planejamento tem de ser contínuo e orientado para os resultados. Realize os planos, cheque os resultados, mude o que precisa ser mudado e desenvolva novos planos.
Controle financeiro é dificuldade
Muitas vezes a pequena empresa já tem um controle de recursos estruturado, mas não tão detalhado como é a sugestão do consultor do Sebrae-SC Rafael Andrade, que ressalta a importância de implementar na empresa uma ferramenta de análise de sensibilidade.
Nela, o empresário faz uma estimativa de quanto precisa faturar em determinado período para conseguir cobrir todos os custos. Na Kid Balão, de Porto Belo, o microempreendedor individual Maicon Malheiros tinha pouco controle dos recursos financeiros do negócio.
Como explica o consultor do Sebrae-SC Fabiano Debrassi, a gestão financeira da empresa de festas e decoração resumia-se a guardar o dinheiro que entrava na contratação de uma atividade e a reinvesti-lo depois de terminado o trabalho.
Na consultoria, Maicon fez um levantamento das despesas fixas na Kid Balão e passou a controlar as contas a pagar e a receber. Também, foi auxiliado a buscar o ponto de equilíbrio do negócio, chegando ao valor mensal que precisa faturar para cobrir seus custos.

São sete as perguntas a responder para se conseguir trilhar um caminho de empreendedor individual. Confira: 

O QUÊ? 

A primeira e principal pergunta a se fazer é: "Qual o meu objetivo?". A vida de empreendedor individual envolve esforço, dedicação e desafios. 
 

POR QUÊ?

Conhecer as sua motivações é fundamental para não dispersar no meio do caminho. 

COMO? 

É o passo a passo, o caminho a trilhar, são as atividades que precisa desenvolver para conquistar o objetivo. 

QUEM? 

 É preciso responder vários "quens" para ter uma noção mais clara do seu negócio: Quem vai tocar as atividades do dia a dia? Quem vai fornecer a matéria prima? Quem é o cliente? Quem são os concorrentes? Definir responsáveis pelas atividades do negócio entram nessa etapa. 

ONDE?

 Responder aos "ondes" significa pensar na logística do processo: armazenamento do produto, transporte, espaço de produção e venda do produto ou serviço. 

QUANDO?

 O cronograma das atividades por ser organizado por mês, semana, dia ou até mesmo por hora. No caso dos serviços, é preciso comprometimento, com o cliente, com os contratempos, com o desempenho das atividades. 

QUANTO? 

 Ao definir o preço do seu produto ou serviço, não deixe de calcular os gastos que podem ser: ingredientes, matéria-prima, deslocamento, fretes, aluguel, salários, água, luz, telefone. Só depois de calcular tudo e fazer uma pesquisa com a concorrência é possível definir o seu preço. 

DICA — O planejamento tem de ser contínuo e orientado para os resultados. Realize os planos, cheque os resultados, mude o que precisa ser mudado e desenvolva novos planos.

Controle financeiro é dificuldade Muitas vezes a pequena empresa já tem um controle de recursos estruturado, mas não tão detalhado como é a sugestão do consultor do Sebrae-SC Rafael Andrade, que ressalta a importância de implementar na empresa uma ferramenta de análise de sensibilidade. 

Nela, o empresário faz uma estimativa de quanto precisa faturar em determinado período para conseguir cobrir todos os custos. Na Kid Balão, de Porto Belo, o microempreendedor individual Maicon Malheiros tinha pouco controle dos recursos financeiros do negócio. 
Como explica o consultor do Sebrae-SC Fabiano Debrassi, a gestão financeira da empresa de festas e decoração resumia-se a guardar o dinheiro que entrava na contratação de uma atividade e a reinvesti-lo depois de terminado o trabalho. 

Na consultoria, Maicon fez um levantamento das despesas fixas na Kid Balão e passou a controlar as contas a pagar e a receber. Também, foi auxiliado a buscar o ponto de equilíbrio do negócio, chegando ao valor mensal que precisa faturar para cobrir seus custos.

 

Hora de Santa Catarina - 15/10/2013 

Link de origem 

Bookmark and Share

 

Juro Zero 100%!

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) de Santa Catarina criou o programa Juro Zero para os microempreendedores individual (MEIs). Com o Juro Zero, a SDE promove o crescimento econômico do Estado, atuando junto à base da economia. O programa está presente em 100% do território catarinense, com mais de R$ 260 milhões concedidos em linhas de crédito.

 
  
      twitter2 facebook2 rss2

© 2011 - Desenvolvimento CIASC