Juro Zero completa dois anos com atendimento a quase 14 mil empreendedores de SC
Qua, 20 de Novembro de 2013 16:36

Iniciativa de apoio aos microempreendedores individuais concedeu R$ 53 milhões em crédito

 

 

O programa catarinense Juro Zero, iniciativa de apoio aos microempreendedores individuais, completou dois anos neste mês. Até outubro, foram concedidos R$ 52,8 milhões em crédito para 13,4 mil pequenos empresários de Santa Catarina.
O programa empresta até R$ 3 mil para microempreendedores individuais (MEIs), com financiamento em oito parcelas. Se as sete primeiras forem pagas em dia, a oitava, correspondente aos juros, é quitada pelo governo. Além disso, o empresário recebe três atendimentos de consultores do Sebrae, que vão orientá-lo para o crescimento do negócio.
A iniciativa é uma parceria da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável do Estado (SDS) com a Agência de Fomento do Estado (Badesc), o Sebrae-SC e a Associação das Organizações de Microcrédito e Microfinanças (Amcred/SC).
— A ideia é que logo ele cresça e abra uma pequena empresa. E capacitação é fundamental para isso — afirma a gerente estadual de atendimento individual do Sebrae-SC, Soraya Tonelli.
Cau Harger, diretor de Apoio às Micro e Pequenas Empresas e ao Empreendedor Individual da SDS, explica que o programa representa o suporte estadual à lei brasileira de 2009 que criou a categoria do Microempreendedor Individual.
Para ele, os dois anos de Juro Zero foram bem sucedidos. A taxa de inadimplência de 0,2% é um bom indicador. Para ser um MEI, o empresário precisa trabalhar por conta própria, faturar no máximo R$ 60 mil e ter até um funcionário contratado.
O programa atendeu até hoje pouco mais de 11% de todos os 120 mil microempreendedores individuais catarinenses. De acordo com o diretor da SDS, Cau Harger, a intenção é elevar esse índice para 25% (30 mil empresários) em 2014. A região com o maior número de empresários participantes do Juro Zero nestes dois anos é o Vale do Itajaí, com R$ 14,6 milhões concedidos.
Empréstimo que chegou em boa hora
A cerimonialista Fernanda Vargas Sampaio, de 33 anos, acessou duas vezes a linha de crédito do programa Juro Zero. Na primeira vez, em 2011, captou capital de giro para o negócio. Na segunda, ano passado, investiu em publicidade e adquiriu um equipamento essencial para o seu trabalho, um computador novo.
A empresária, que já produziu sozinha mais de 200 casamentos, avalia que o empréstimo veio na hora certa. Fernanda começou a trabalhar com casamentos há 13 anos, mas só abriu a própria empresa em 2010.
— Não queria mais ter que ir à prefeitura para emitir toda vez notas fiscais avulsas. Também percebi que a formalização só traz benefícios, como a contribuição com o INSS — diz.
Para ela, os atendimentos do Sebrae-SC que orientam o tomador de crédito na aplicação do empréstimo poderiam ter oferecido conteúdos mais complexos. Como Fernanda já trabalhava há algum tempo na área, os conhecimentos repassados não foram novidade. De qualquer maneira, a empresária considera válida a consultoria.
Segundo a gerente estadual de atendimento individual do Sebrae-SC, Soraya Tonelli, de julho até o momento foram agendados mais de 70 minicursos voltados para os empreendedores do Juro Zero.

O programa catarinense Juro Zero, iniciativa de apoio aos microempreendedores individuais, completou dois anos neste mês. Até outubro, foram concedidos R$ 52,8 milhões em crédito para 13,4 mil pequenos empresários de Santa Catarina.

O programa empresta até R$ 3 mil para microempreendedores individuais (MEIs), com financiamento em oito parcelas. Se as sete primeiras forem pagas em dia, a oitava, correspondente aos juros, é quitada pelo governo. Além disso, o empresário recebe três atendimentos de consultores do Sebrae, que vão orientá-lo para o crescimento do negócio.

A iniciativa é uma parceria da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável do Estado (SDS) com a Agência de Fomento do Estado (Badesc), o Sebrae-SC e a Associação das Organizações de Microcrédito e Microfinanças (Amcred/SC).

— A ideia é que logo ele cresça e abra uma pequena empresa. E capacitação é fundamental para isso — afirma a gerente estadual de atendimento individual do Sebrae-SC, Soraya Tonelli.

Cau Harger, diretor de Apoio às Micro e Pequenas Empresas e ao Empreendedor Individual da SDS, explica que o programa representa o suporte estadual à lei brasileira de 2009 que criou a categoria do Microempreendedor Individual.

Para ele, os dois anos de Juro Zero foram bem sucedidos. A taxa de inadimplência de 0,2% é um bom indicador. Para ser um MEI, o empresário precisa trabalhar por conta própria, faturar no máximo R$ 60 mil e ter até um funcionário contratado.

O programa atendeu até hoje pouco mais de 11% de todos os 120 mil microempreendedores individuais catarinenses. De acordo com o diretor da SDS, Cau Harger, a intenção é elevar esse índice para 25% (30 mil empresários) em 2014. A região com o maior número de empresários participantes do Juro Zero nestes dois anos é o Vale do Itajaí, com R$ 14,6 milhões concedidos.

Empréstimo que chegou em boa hora

A cerimonialista Fernanda Vargas Sampaio, de 33 anos, acessou duas vezes a linha de crédito do programa Juro Zero. Na primeira vez, em 2011, captou capital de giro para o negócio. Na segunda, ano passado, investiu em publicidade e adquiriu um equipamento essencial para o seu trabalho, um computador novo.

A empresária, que já produziu sozinha mais de 200 casamentos, avalia que o empréstimo veio na hora certa. Fernanda começou a trabalhar com casamentos há 13 anos, mas só abriu a própria empresa em 2010.

— Não queria mais ter que ir à prefeitura para emitir toda vez notas fiscais avulsas. Também percebi que a formalização só traz benefícios, como a contribuição com o INSS — diz.

Para ela, os atendimentos do Sebrae-SC que orientam o tomador de crédito na aplicação do empréstimo poderiam ter oferecido conteúdos mais complexos. Como Fernanda já trabalhava há algum tempo na área, os conhecimentos repassados não foram novidade. De qualquer maneira, a empresária considera válida a consultoria.

Segundo a gerente estadual de atendimento individual do Sebrae-SC, Soraya Tonelli, de julho até o momento foram agendados mais de 70 minicursos voltados para os empreendedores do Juro Zero.

 

Diário Catarinense - 19/11/2013

Link de origem 

 

 

 

Bookmark and Share

 

Juro Zero 100%!

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) de Santa Catarina criou o programa Juro Zero para os microempreendedores individual (MEIs). Com o Juro Zero, a SDE promove o crescimento econômico do Estado, atuando junto à base da economia. O programa está presente em 100% do território catarinense, com mais de R$ 260 milhões concedidos em linhas de crédito.

 
  
      twitter2 facebook2 rss2

© 2011 - Desenvolvimento CIASC