Três em cada dez empreendedores individuais trabalhavam na informalidade
Ter, 05 de Novembro de 2013 19:18
Cerca de 50% dos empreendedores que mantinham um negócio de maneira informal estavam nessa
condição há mais de dez anos

Cerca de 50% dos empreendedores que mantinham um negócio de maneira informal estavam nessa condição há mais de dez anos

Uma pesquisa realizada pelo Sebrae revelou que três em cada dez microempreendedores individuais trabalhavam na informalidade antes de se formalizarem. A maioria dos informais tinha mais de cinco anos na ilegalidade.

Pelos dados, cerca de 50% dos empreendedores que mantinham um negócio de maneira informal estavam nessa condição há mais de dez anos.

“Todos esses dados revelam como a criação da figura do MEI e suas condições facilitadoras em termos de custo para abertura de uma empresa foram determinantes para dar cidadania empresarial a milhões de empreendedores”, analisa o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.

Crescimento

O estudo indicou ainda que a formalização representa também ganho econômico. Dos entrevistados, 84% avaliaram a situação do negócio dentro de uma perspectiva de crescimento ao afirmar que pretendem faturar acima de R$ 60 mil no próximo ano, ultrapassando o teto estabelecido para a categoria microempreendedor individual. Desta maneira, há uma forte expectativa de transformarem seus negócios em microempresa.

A expectativa de crescimento se baseia, em parte, nos resultados atuais. A pesquisa mostra que 68% dos MEIs tiveram um aumento nas vendas depois da obtenção de seu CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica). A gestão do negócio e as condições comerciais também apresentaram melhoras significativas. Por exemplo, para 78% dos entrevistados ficou mais fácil e melhor comprar de fornecedores por possuírem o CNPJ.

 

Infomoney - 05/11/2013

Link de origem 

Bookmark and Share

 

Juro Zero 100%!

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) de Santa Catarina criou o programa Juro Zero para os microempreendedores individual (MEIs). Com o Juro Zero, a SDE promove o crescimento econômico do Estado, atuando junto à base da economia. O programa está presente em 100% do território catarinense, com mais de R$ 260 milhões concedidos em linhas de crédito.

 
  
      twitter2 facebook2 rss2

© 2011 - Desenvolvimento CIASC