Microempreendedores individuais do Juro Zero participam de feira em Florianópolis
Qui, 19 de Setembro de 2013 17:15
Durante dois dias, microempreendedores individuais (MEIs) dos setores de saúde, beleza, construção e eventos puderam expor seus trabalhos na Feira do Empreendedor Individual. "Muitos MEIs que utilizaram a linha de crédito do programa Juro Zero estão tendo a oportunidade de prospectar novos negócios", afirma o diretor de Apoio às Micro e Pequenas Empresas e ao Empreendedor Individual da Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS) e gestor do Juro Zero, Carlos Augusto Harger. O evento no Largo da Alfândega, em Florianópolis, encerrou nesta quarta-feira, 18.
O objetivo do Juro Zero é incentivar o crescimento do empreendedorismo catarinense por meio de empréstimos de até R$ 3 mil para MEIs formalizados, com receita bruta anual de, no máximo, R$ 60 mil. A microempreendedora Liliane Martinelli é uma das beneficiadas pelo programa. Ela vende artigos para vestuário e acessórios há oito anos, e três anos atrás resolveu se formalizar. "Peguei o empréstimo por duas vezes, para capital de giro. Sempre paguei antecipadamente e, com isso, não precisei pagar a última parcela, quitada pelo Governo do Estado", conta.
O empresário Carlos Alberto Schutz Bell recorreu ao Juro Zero em fevereiro de 2012, quando era MEI. "Eu precisava de uma cadeira de massagem e um notebook para prestar meus serviços em empresas. A clientela aumentou e resolvi expandir meus negócios. Após quitar a última parcela do Juro Zero, em agosto do ano passado, passei a ter uma microempresa", lembra. Hoje ele tem um espaço terapêutico que, além de massagem, comercializa produtos naturais, como florais, sais de banho, aromatizadores, entre outros.
Segundo o presidente da Associação dos Empreendedores de Micro e Pequenas Empresas e dos Empreendedores Individuais (Ampe) da Região Metropolitana de Florianópolis, Fábio Braga, hoje a capital catarinense tem nove mil MEIs. "Estamos na primeira edição da feira, que nasceu para que os empreendedores individuais possam oferecer seus serviços e gerar mais negócios", explica. Cerca de 40 expositores participaram do evento e a ideia é que ele seja expandido nas próximas edições.
Braga relata, ainda, que foi desenvolvido um aplicativo gratuito que mostra a localização de cada MEI nas cidades de Florianópolis, São José e Palhoça. "Por exemplo, se a busca for por um encanador, o aplicativo vai apontar no mapa todos os profissionais formalizados com telefone, endereço eletrônico e nível de qualificação", descreve.
Organizado pela Ampe Metropolitana, a feira conta com apoio do Governo do Estado, por meio da SDS, do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/SC), Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina  (Badesc), Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul  (BRDE), Federação das Associações de Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina (Fampesc)  e prefeitura municipal de Florianópolis.

Durante dois dias, microempreendedores individuais (MEIs) dos setores de saúde, beleza, construção e eventos puderam expor seus trabalhos na Feira do Empreendedor Individual. "Muitos MEIs que utilizaram a linha de crédito do programa Juro Zero estão tendo a oportunidade de prospectar novos negócios", afirma o diretor de Apoio às Micro e Pequenas Empresas e ao Empreendedor Individual da Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS) e gestor do Juro Zero, Carlos Augusto Harger. O evento no Largo da Alfândega, em Florianópolis, encerrou nesta quarta-feira, 18.

O objetivo do Juro Zero é incentivar o crescimento do empreendedorismo catarinense por meio de empréstimos de até R$ 3 mil para MEIs formalizados, com receita bruta anual de, no máximo, R$ 60 mil. A microempreendedora Liliane Martinelli é uma das beneficiadas pelo programa. Ela vende artigos para vestuário e acessórios há oito anos, e três anos atrás resolveu se formalizar. "Peguei o empréstimo por duas vezes, para capital de giro. Sempre paguei antecipadamente e, com isso, não precisei pagar a última parcela, quitada pelo Governo do Estado", conta.

O empresário Carlos Alberto Schutz Bell recorreu ao Juro Zero em fevereiro de 2012, quando era MEI. "Eu precisava de uma cadeira de massagem e um notebook para prestar meus serviços em empresas. A clientela aumentou e resolvi expandir meus negócios. Após quitar a última parcela do Juro Zero, em agosto do ano passado, passei a ter uma microempresa", lembra. Hoje ele tem um espaço terapêutico que, além de massagem, comercializa produtos naturais, como florais, sais de banho, aromatizadores, entre outros.

Segundo o presidente da Associação dos Empreendedores de Micro e Pequenas Empresas e dos Empreendedores Individuais (Ampe) da Região Metropolitana de Florianópolis, Fábio Braga, hoje a capital catarinense tem nove mil MEIs. "Estamos na primeira edição da feira, que nasceu para que os empreendedores individuais possam oferecer seus serviços e gerar mais negócios", explica. Cerca de 40 expositores participaram do evento e a ideia é que ele seja expandido nas próximas edições.

Braga relata, ainda, que foi desenvolvido um aplicativo gratuito que mostra a localização de cada MEI nas cidades de Florianópolis, São José e Palhoça. "Por exemplo, se a busca for por um encanador, o aplicativo vai apontar no mapa todos os profissionais formalizados com telefone, endereço eletrônico e nível de qualificação", descreve.

Organizado pela Ampe Metropolitana, a feira conta com apoio do Governo do Estado, por meio da SDS, do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/SC), Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina  (Badesc), Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul  (BRDE), Federação das Associações de Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina (Fampesc)  e prefeitura municipal de Florianópolis.

Bookmark and Share

 

Juro Zero 100%!

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) de Santa Catarina criou o programa Juro Zero para os microempreendedores individual (MEIs). Com o Juro Zero, a SDE promove o crescimento econômico do Estado, atuando junto à base da economia. O programa está presente em 100% do território catarinense, com mais de R$ 260 milhões concedidos em linhas de crédito.

 
  
      twitter2 facebook2 rss2

© 2011 - Desenvolvimento CIASC